Túneis de desifecção é a mais nova arma contra o Coronavirus


A Coréia so Sul e o Japão foram os primeiros países a adotarem o uso de túneis de desinfecção, rapidamente seguidos por países da Ásia e Europa, hoje já fazem parte da paisagem mundo a fora, ornamentando a entrada de prédios públicos, escolas, shoppings e grandes empresas. No Brasil os túneis estão sendo adotados por todo país em grandes empresas, quartéis, escolas particulares, públicas estaduais e municipais, entradas de hospitais públicos e particulares.


Na Bahia engenheiros e médicos criaram um túnel de desinfecção e colocaram na entrada do hospital espanhol para testes de eficácia. Apesar destes túneis já terem eficácia comprovada em vários países, cientistas brasileiros querem testar alternativas de espessores nebulizadores e produtos para a desinfecção. veja abaixo a reportagem:

Senai desenvolve Túnel de desinfecção baseado nos projetos internacionais:

Já em São Paulo se multiplicam as empresas que produzem estes túneis utilizando os mais variados produtos químicos para a desinfecção. Os projetos tem preços e materiais variados, alguns projetos feitos com plástico e mangueiras e outros muito sofisticados com uso de alumínio, ACM, compressores de alta pressão, mangueiras de alta pressão e espessores atomizadores de nebulização de cerâmica. A grande diferença dos túneis são os materiais empregados, sua segurança e os preços.

Nos projetos caseiros que vimos muitos se desmontaram durante nossa entrevista com apenas a força do vento, outros deixam a pessoa totalmente molhada, já os projetos mais sofisticados e consequentemente mais caros todos acima de R$20.000,00 possuem estruturas em alumínio, ACM e outros materiais nobres, coberturas em vinil ou lonas de publicidade, além de esteticamente mais bonitos, demonstraram muito mais segurança quanto a sua estrutura e firmeza ao solo, já o sistema de nebulização utilizado é outra questão a parte, quanto mais moderno e mais caro o túnel mais rápida a sua ação de desinfecção, alguns em apenas 3 segundos todo o corpo da pessoa recebe uma micro camada de produto saneante, sem deixar a sensação de molhado, só sabemos que está úmido se passarmos a mão.

O diretor de uma dessas empresas nos explicou que os espessores, a mangueira e o compressor são responsáveis por 90% ou seja, 9x mais caro que toda a estrutura por mais bonita e bem feita que ela seja, a tecnologia está nesses equipamentos, capazes de em segundos cobrir todo o corpo da pessoa de produto sem deixar a sensação de molhado que é indesejado por todos, e são justamente estes equipamentos que provocam tantas diferenças de preço.

No Maranhão tivemos acesso a unidade de montagem destes túneis da empresa Quantum Empreendimentos, a empresa utiliza espessores importados de alta qualidade em plástico e cerâmica, o diretor da empresa disse que somente os bicos espessores de nebulização já dão uma diferença de 5 a 8mil reais em um único equipamento.


Além do conforto que os bicos de cerâmica proporcionam para quem usa o túnel de desinfecção, existe a questão da durabilidade, bicos semelhantes no mercado que custam até metade do preço duram apenas 2 meses no uso contínuo, enquanto os que eles utilizam duram em média 1 ano e são de fácil substituição.

Maiores informações acesse: https:www.quantumempreendimentos.com ou ligue (99) 99189-3646