Renovação Política


Desde o impeachment de Dilma, a população brasileira vem dando sinais de que não aguenta mais os políticos brasileiros e a forma como eles fazem política. Em todas as manifestações pelo Brasil a fora, partidos tradicionais tem sido alvo de ataques. Esse sentimento de RENOVAÇÃO foi tão forte que o país transformou um partido desconhecido e sem expressão, no maior vencedor das eleições de 2018 e rejeitou 2 partidos tradicionais a tal ponto que os deixou com o pior resultado eleitoral de sua história. Não irei entrar no mérito se o movimento de renovação nacional deu certo ou não, se escolheram certo ou não nossos representantes, não é esse o objetivo desta publicação, vamos falar desse sentimento que vem das ruas desde 2015 e que permanece até hoje, essa revolta que habita os corações da grande maioria da população. A verdade é que o desejo de renovação é tão forte que praticantes da velha política tentam enganar a população com propostas antigas com uma nova roupagem tentando se passar por algo NOVO, o que vejo com muita preocupação, pois por onde eles conseguiram enganar a população tem feito muito da velha política. Mas e o Maranhão? Quando haverá uma renovação? 

Há dias essa pergunta me assombra, quando haverá uma renovação verdadeira, após a euforia com o FIM ou Quase FIM da oligarquia Sarney, nestes 6 anos percebemos nas ruas um sentimento de decepção, frustração e desesperança, pois na prática se tirou um grupo político que se achava que era um câncer no nosso Estado e entrou outro que na prática não mudou muito a nossa realidade, continuamos sendo um Estado RICO mas atrasado, cheio de problemas, com uma desigualdade social monstruosa. Eu, pessoalmente acho que houveram avanços significativos na educação, mas concordo que o excesso de tributação atrasa nosso desenvolvimento, afastam novos investidores e os famosos “INCENTIVOS” muitas vezes beneficiam uns poucos e prejudicam muitos. Mas a grande verdade é que as micro e pequenas empresas que são quem mais geram empregos tem de fazer malabarismos para sobreviver e o sentimento dos empresários é que o palácio dos leões acorda diariamente pensando em como aumentar e criar novos tributos, tudo em nome de um social que não se vê e não se sente. E porque não se sente? A verdade que o Estado continua gastando muito e mal o dinheiro público e o povo continua sofrendo.

Mas e a renovação política? Porque ela não acontece de fato no Maranhão?

Viajo por todo Estado a trabalho, e vejo nas cidades filhos, sobrinhos e esposas substituindo os maridos ou pais inelegíveis. Quando não é isso, estes prefeitos cedo ou tarde lançam seus filhos candidatos a deputado ou vereador na capital e com o peso do dinheiro público de suas cidades e os elegem. Hoje na capital se fala muito de vários nomes, e quando paro para analisá-los e pesquisar a respeito vejo que alguns trazem nomes antigos da política, outros são filhos de membros respeitáveis do judiciário, outros filhos de ex-prefeitos ou deputados, mas renovação na prática quase não existe! E quando as ruas trazem novos nomes, os caciques maranhenses dão um jeito de sufocar a sua popularidade, seja remanejando-os de funções, seja com perseguições em veículos de comunicação parciais ou com ataques ainda mais imorais se utilizando da máquina pública, de uma polícia política e de uma justiça parcial.

E que fique claro antes que gigantes incomodados com a minha franqueza se levantem para tentar me intimidar nada dito acima é coisa de minha cabeça e está escrita nos jornais, é notícia nacional e vemos diariamente decisões superiores declarando juízes como suspeitos para julgarem questões específicas políticas.

Então diante disto, como podem surgir novos nomes? O que surgem são os jovens playboys, que até são novos, mas trazem o ranço da VELHA POLÍTICA e JAMAIS UMA RENOVAÇÃO VERDADEIRA. O desejo da população há muito tempo não é respeitado no Maranhão, recentemente em pesquisa realizada na Capital apesar de 4 nomes surgirem muito à frente dos filhinhos de papai, os partidos mantêm as portas fechadas para eles.

Parece que o NÃO das urnas para os caciques da nossa política, causou um certo mal-entendido, a resposta das ruas foi: “QUEREMOS RENOVAÇÃO” e eles entenderam como “VOU COLOCAR MEU FILHO QUE É MOLEQUE NOVO, CHEIRANDO A LEITE.” O povo não quer mais do velho, mesmo que ele venha num rostinho juvenil, a população grita, pede, implora por alguém que faça uma política moderna voltada para a população, que tenha capacidade de administrar e esteja disposto a romper com tudo que está aí.

Enquanto isso nomes como Welligton do Curso, Juiz Federal Carlos Madeira, Astro de Ogum, Juiz Veloso e Duarte Jr seguem sem partido para disputar as eleições municipais para prefeito mesmo eles estando muito a frente dos demais nomes, com exceção de Braide. Nenhum nome hoje indicado por partido tem mais intenção de voto que os nomes citados acima, o que me leva a seguinte pergunta: DO QUE VOCÊS TEM MEDO? E a pergunta vai diretamente para os líderes dos partidos maranhenses! Nas próximas edições vamos publicar uma série de pesquisas realizadas na capital e por todo Estado. E aos caciques maranhenses #FICAADICA “RESPEITEM A VONTADE DAS RUAS, SENÃO TERÃO O MESMO FIM QUE COLEGAS SEUS JÁ TIVERAM!”