Manifestações contra Bolsonaro ocorrem em Brasília, Rj, SP e DF


O Estadão publicou:

SÃO PAULO e BRASÍLIA – Manifestações favoráveis e contrárias ao governo do presidente Jair Bolsonaro foram registradas em Brasília, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro neste domingo, 21. O presidente foi ao Rio durante a manhã e, ao voltar à capital federal, não compareceu à manifestação na Esplanada dos Ministérios. A quantidade de manifestantes nas ruas foi menor do que em protestos anteriores. 

Na avenida Paulista, no centro de São Paulo, algumas dezenas de pessoas se reúnem em manifestação pró-Bolsonaro. Os críticos ao presidente, também algumas dezenas, se reuniram na Praça Roosevelt, a alguns quarteirões de distância. Não foram registradas ocorrências, e a quantidade de manifestantes neste fim de semana foram menores do que em protestos anterior. 

Em Belo Horizonte, manifestantes contrários e favoráveis ao governo também se reuniram em locais diferentes. Na praça da Bandeira, movimentos de torcidas de futebol reuniram-se em meio a cartazes de "Fora, Bolsonaro". O grupo de apoiadores do presidente se reuniu a praça do Papa, numa carreata rumo à praça da Liberdade. Havia cartazes pedindo a saída do prefeito de BH, Alexandre Kalil (PSB), favorável às medidas de isolamento.

No Rio, Bolsonaro compareceu ao velório do soldado Pedro Lucas Ferreira Chaves, que faleceu neste sábado em um treinamento após o paraquedas não abrir corretamente. Em sua carreira no Exército, o presidente foi membro da Brigada de Infantaria Paraquedista . 


Na capital fluminense, também houve manifestações favoráveis ao presidente, na praia de Copacabana. Ao retornar a Brasília, o presidente conversou rapidamente com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, mas não deu declarações à imprensa. 

Brasília

Centenas de manifestantes contrários e a favor do governo se concentraram na Esplanada dos Ministérios durante a manhã deste domingo. Os grupos se concentraram em lados opostos da zona central da capital federal.

Como o trânsito de veículos foi proibido na Esplanada dos Ministérios a partir a 0h, os trios elétricos que geralmente participam das manifestações permanecem em espaços situados a mais de 100 metros dos edifícios que sediam as pastas o governo

Por volta de 12h, após um início de confusão em frente ao Palácio do Itamaraty, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) fez uso de spray de pimenta para dispersar manifestantes bolsonaristas que tentaram ultrapassar a barreira montada na Esplanada dos Ministérios.

Os manifestantes não tiveram acesso às áreas que circundam o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto – todos situados na Praça dos Três Poderes.