Crise Diplomática, Precedente Perigoso e risco real para brasileiros na Venezuela


A declaração "IRRESPONSÁVEL" de Eduardo Bolsonaro coloca em risco brasileiros e membros da embaixada brasileira na Venezuela, sem falar que o apoio a invasão a embaixada no Brasil abre um precedente perigoso que com certeza terá REPERCUSSÃO NEGATIVA MUNDIAL, pois voiola a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas de 1961.
(sobre a Convenção de Viena saiba mais em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/antigos/d56435.htm )
(sobre privilégios, imunidade e outros direitos de embaixadas leia: http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/representacoes-diplomaticas-estrangeiras-no-brasil/18169-acordos-internacionais )

O ato impensado de Eduardo Bolsonaro poderá ter consequências graves e com certeza abrirá uma ferida nas relações entre os dois países, mas pior do que isso é que poderá dificultar e muito as negociações de seu pai o Presidente Jair Bolsonaro na 11ª Cúpula do Brics, que reúne os líderes de Rússia, Índia, China e África do Sul, países que apoiam a permanência de Nicolás Maduro no poder. 

Até quando o Brasil pagará a conta dos COMENTÁRIOS IRRESPONSÁVEIS dos filhos do presidente, se um pai  não tem pulso com os filhos como poderá governar uma nação gigantesca como o Brasil? Se vivéssemos outras épocas estes playboys irresponsáveis já teriam colocado o Brasil em guerra, mas como os tempos são outros podemos perder parceiros comerciais importantes e ter presos brasileiros que vivem nos países que ele vivem fazendo declarações desastrosas.

Eduardo Bolsonaro postou no twitter:
"Ao que parece agora está sendo feito o certo, o justo."

O que o inconsequente deputado, filho do presidente Jair Bolsonaro e presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, não enxerga é que suas declarações pelo posto que ocupa, por ser filho do presidente e presidente da comissão exterior da câmara são tidas como oficiais e colocam em risco a vida de brasileiros na Venezuela, principalmente dos que trabalham na embaixada brasileira.

Veja trecho da Publicação do UOL, após entrevista com diplomatas brasileiros no Itamaraty:

Uma mensagem nas redes sociais por parte de Eduardo Bolsonaro, insinuando um apoio à invasão da embaixada da Venezuela em Brasília, causa pânico e indignação numa ampla parcela do Itamaraty.
O motivo: o Brasil ainda tem uma embaixada e um consulado operando normalmente em Caracas e, caso haja uma chancela do governo brasileiro ao ato em Brasília, a segurança dos diplomatas do país no exterior poderia estar comprometida.
Entre embaixadores e diplomatas de alto escalão do Brasil, a mensagem de Eduardo Bolsonaro foi interpretado como uma sinalização de que o governo de seu pai pode não fazer um esforço para retirar os invasores, aliados de Juan Guaidó.
O ato seguinte poderia simplesmente ser uma ação de reciprocidade por parte do governo Maduro, expulsando os diplomatas brasileiros em Caracas.
Entre os cenários temidos, porém, está uma eventual ação de milícias extra-oficiais do governo Maduro, com algum tipo de ataque.
Há quem estime que Maduro não tomaria tal atitude, temendo que tal ato seja usado uma justificativa para uma intervenção estrangeira. "Mas as coisas podem sair do controle", alertou um experiente diplomata. 

Pelas regras internacionais, cabe ao governo proteger todas as embaixadas estrangeiras em seu território. A segurança do escritório venezuelano em Brasília, portanto, seria de responsabilidade do Estado Brasileiro.

Veja mais em:
https://noticias.uol.com.br/colunas/jamil-chade/2019/11/13/eduardo-bolsonaro-gera-indignacao-e-panico-na-diplomacia-brasileira.htm