SALVOS POR DEUS, ESTADO E MUNICÍPIO DERAM SHOW DE INCOMPETÊNCIA E OMISSÃO!


Nos últimos dias todo o Brasil se voltou para o Maranhão e para a possibilidade do primeiro caso de COVID-19 da cepa indiana, a mais agressiva do mundo.
Tudo isso graças a um show de INCOMPETÊNCIA, AMADORISMO E IRRESPONSABILIDADE, dos nossos gestores nas esferas Federal, Estadual e Municipal.

O governador Flávio Dino e seu secretário de saúde Carlos Lula rapidamente saíram para as redes sociais para negar sua responsabilidade, alegando que o Porto do Itaqui é de responsabilidade Federal, mesmo sendo administrado pelo próprio Governo do Estado, cinismo? oportunismo político? não é cara de pau mesmo. O porto pode ser federal mas as barreiras sanitárias deveriam estar instaladas em todas as fronteiras estaduais e no mínimo nos portos e aeroportos de nosso Estado, afinal, em casos de Epidemia, que dirá Pandemia, cabe ao estado fiscalizar suas fronteiras realizando testes em todo e qualquer transeunte que esteja com qualquer um dos sintomas antes de adentrar em nosso Estado.

Governador Flávio Dino, a irresponsabilidade e o negacionismo de Bolsonaro levaram milhares de brasileiros a morte e todos em sã consciência sabem disso, mas isso não justifica esse nível de AMADORISMO DO GOVERNO DO ESTADO DO MARANHÃO, é de conhecimento de qualquer menino que recebemos centenas, talvez milhares de estrangeiros em nosso Porto semanalmente e a grande maioria deles são Indianos e Filipinos, sem falar nos capitães de maioria Inglesa, dito isso, caro governador é óbvio, que o mínimo que deveria haver em frente ao Porto para proteção do Brasil e principalmente dos maranhenses é uma barreira sanitária, parando todo e qualquer veículo ou pessoa, checando temperatura e condições de saúde, atentos para qualquer um dos sintomas do COVID-19, realizando um INQUÉRITO EPIDEMIOLÓGICO, antes de permitir a sua entrada em nosso Estado. Além disso, lá no porto e no aeroporto deveriam haver além das barreiras sanitárias locais apropriados para possíveis "quarentenas".

E governador não transfira essa responsabilidade para o governo federal, o Estado nestes casos é responsável sim, por instalar barreiras sanitárias, está previsto em Lei inclusive, a Lei de Vigilância  Epidemiológica 6.259 que seu governo, assim como o governo federal e municipal DESCUMPREM desde o início da pandemia, são mais de 450mil mortos, coloquemos 2/3 disso na conta de Bolsonaro, mas a verdade é que no mínimo 1/3 dessas pessoas vem morrendo pela INCOMPETÊNCIA de governadores e prefeitos, INCAPAZES de seguirem uma RECEITA DE SUCESSO MUNDIAL, que é o guia nacional de vigilância epidemiológica.

O Maranhão e São Luís, sofrem na mão de gestores que se baseiam no achismo para gerir a maior crise de saúde da história, que só REAGEM aos acontecimentos, sem saber ANTEVER, sem PLANEJAR ações eficazes.

Desta vez o Brasil foi SALVO POR DEUS, porque se dependesse de nossos gestores estaríamos hoje com a cepa mais violenta do vírus em nossa cidade, em nosso Estado.

O governo municipal sequer isolou o hospital com barreiras sanitárias, quanta incompetência e irresponsabilidade, que Jesus tenha misericórdia do Maranhão e do Brasil, porque se depender de nossos gestores estaremos todos mortos, são sucessivos FRACASSOS e INCOMPETÊNCIAS RECORRENTES!

ACORDA MARANHÃO, QUE FIQUE A LIÇÃO!

NÃO SE FAZ GESTÃO DE SAÚDE BASEADO EM ACHISMO E ATENDIMENTO AMBULATORIAL!

GESTÃO É PLANEJAMENTO! SAÚDE É PREVENÇÃO!