Carlos Brandão reforça as medidas básicas e fala que o Governo do Estado está pronto para comprar vacina


Pela página oficial do Governo do Estado no twitter o vice governador Carlos Brandão fez pronunciamento aonde reafirma a necessidade e grande importância das medidas básicas:

  1. Lavar as mãos com frequência com sabão;
  2. Uso da máscara;
  3. Quando estiver na rua uso de álcool em gel;
  4. Distanciamento Social

Carlos Brandão falou também que o Governo do Estado está pronto para investir 260 MILHÕES para comprar a vacina russa SPUTINIK, mas que aguarda liberação do Governo Federal.

veja o pronunciamento no Twuitter:
https://twitter.com/GovernoMA/status/1377214090641166340?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Etweet


Em outra rede social, o Instagram o governador Flávio Dino repudia a circulação de fakenews, afirmando que seu governo tivesse recebido trilhões para o combate do Coronavirus, o que toda pessoa sã, sabe que é mentira. Também lembrou que a vacinação é obrigação MUNICIPAL, que cabe ao Governo do Estado apenas levar a vacina até o município e cabe ao município executar a sua vacinação, apesar de óbvio o esclarecimento se fez necessário porque circulam fakenews de que o governador estaria segurando vacinas, sendo que o Estado já entregou a todos os municípios maranhenses as doses recebidas.

Número de mortos cai

Nesta 4a feira a boa notícia foi o registro de queda no número de mortes, ainda alto infelizmente, 29 pessoas faleceram no Maranhão vítimas de complicações causadas pelo COVID-19, número inferior ao recorde de 2a 42.

Brasil erra e Maranhão copia erro

Apesar de afirmar que o governador Flávio Dino não mede esforços para combater o COVID, Fernando Bastos proprietário do EMET INSTITUTO, afirma que o Maranhão segue o exemplo do resto do Brasil e erra na condução das medidas de combate ao COVID.

Maranhão copia erro brasileiro, não creio em lockdown geral e irrestrito, baseado em que se toma uma decisão destas? Achismo? Dados de mortes? Não se faz saúde pública baseado em dados de mortes, nem tão pouco em dados ambulatoriais, numa pandemia deve-se antever a evolução do vírus e não agir depois. A estratégia está errada em todo Brasil e Maranhão segue modelo de fracasso, temos o pior enfrentamento mundial e culpar a falta de vacina é cinismo, o vírus está em nossa sociedade há mais de 1 ano, tivemos tempo suficiente para estudar seu comportamento e tomar decisões inteligente. Se basear em dados ambulatoriais é uma irresponsabilidade, é dirigir as cegas a saúde pública de nosso Estado. Enquanto não houve um estudo sério, coordenador por profissionais de saúde e gestores experientes nossa sociedade continuará a morrer as dezenas diariamente e nossa economia irá falir.
Defendo e apoio o recolhimento social e até o lockdown, mas isso de forma inteligente, é inaceitável lockdown geral e irrestrito. Além disso do que adianta lockdows de 3 dias e não aproveitar o momento e sanitizar ambientes públicos e de grande circulação? De que adianta lockdown e não identificar grupos de risco e vulneráveis? Lockdown sem um plano para auxiliar os empresários como um todo é suicídio econômico! Governo Federal errou, demorou, mas os Estados e municípios continuam errando e muito, no Maranhão não é diferente, não se faz saúde pública baseada em ACHISMO, nem tão pouco em dados ambulatoriais, precisamos antever os passos do vírus. Identificar a sua ocorrência em tempo real e não ficar correndo atrás do rabo, estamos dando volta em círculos e os resultados estão aí... Afirmar que é um dos melhores resultados do país é criminoso, afinal quem se compara com um fracassado, compare o Maranhão com países com sua densidade territorial e demográfica e verão que não estamos nada bem como os governos municipais e estadual querem pregoar, precisamos acordar e fazer gestão de saúde pública de verdade, abrir leitos de UTI é caro e limitado, não resolve nada, apenas ilude a população, até porque 80% das pessoas que são entubadas no Brasil morrem em sua consequência.
PREVENSÃO E CONTROLE, assim se gere saúde pública, me confesso triste e pessimista com meu país, principalmente com os gestores municipais que como jumentos usando arreios seguem uma linha suicida. encerrou Bastos nitidamente irritado